DS Contadores Associados

Não basta decolar: é preciso ter um plano de voo

A pandemia do COVID-19 trouxe para as empresas a exata dimensão da necessidade de uma gestão financeira eficiente. Um excelente time de profissionais e uma boa infraestrutura não bastam, se isso não for aliado a uma gestão preventiva, planejada e atenta às mudanças de cenários. Muitas empresas estão iniciando o ano de 2021 com a missão de se reinventarem ou de transformarem seus negócios para se adequarem aos novos desafios do mercado.

É hora de decolar novamente, mas, antes, é preciso ter um plano de voo detalhado.

O planejamento financeiro empresarial, disciplina fundamental para gerir uma empresa com mais segurança, otimização de processos e previsibilidade de crescimento, torna-se ainda mais crucial no gerenciamento de uma crise econômica e, principalmente, no momento de retomada para o crescimento. O empresário com um planejamento estratégico bem desenhado e com um histórico detalhado do seu fluxo de caixa, encontra, mais facilmente, alternativas para retomar a saúde das finanças empresariais e, se necessário, para reinventar seu negócio.

É comum o planejamento financeiro ser negligenciado por pequenas e médias empresas, não por falta de conhecimento do executivo, mas por não ser colocado como item prioritário na rotina da empresa. Em cenários adversos, como o da pandemia atual, a falta deste planejamento torna a vida destes empresários ainda mais difícil. Sem uma visão orçamentária clara, muitos acabam tomando decisões erradas e colocando em risco a vida do negócio.

O que é um planejamento financeiro?

O planejamento financeiro é um conjunto de ações, ferramentas e processos de controle com o objetivo de entender, organizar, direcionar e administrar os recursos financeiros de uma empresa. Em outras palavras, é a interação entre receitas, investimentos, custos e despesas com o objetivo de garantir uma empresa viável e lucrativa. É ele que apresentará sua saúde financeira atual e os resultados financeiro-econômicos previstos para os próximos meses.

Basicamente, as etapas de um planejamento financeiro empresarial são:

  1. Análise da situação atual, levantando todas as informações suficientes para traçar de forma clara as ameaças e oportunidades do mercado, assim como, os pontos fortes e fracos da organização. A matriz SWOT é uma ferramenta que pode ser usada para iniciar um planejamento.
  2. O próximo passo é definir as metas da empresa e criar um plano de ação para alcançar os objetivos traçados. É importante ter clareza das tarefas necessárias com prazos e responsáveis para cada objetivo colocado no plano. 
  3. A etapa seguinte seria desenhar um plano orçamentário detalhado e com metas mensais, trazendo as projeções de receitas, investimentos, despesas e custo. São três os principais tipos de planejamento financeiro a serem elaborados: os de curto prazo (3 meses a 1 ano), médio prazo (1 a 3 anos) e longo prazo (3 a 5 anos). 
  4. Antes de iniciar a execução do plano, é fundamental realizar um exercício para tentar prever cenários alternativos em caso de necessidade de ajustes no plano. Diante da relação levantada entre investimentos, receitas, custos e despesas e, de acordo com o período que vão se referir, definem-se metas para esse período e desenvolve-se planos de ação em três cenários: estressado, moderado e otimista. Ao pensar neles, as empresas têm a possibilidade de prever mudanças e definir protocolos de ação.

É igual para todo mundo?

Não. Embora existam pontos comuns em todo o planejamento financeiro, o empresário deve atentar-se às especificidades de cada negócio. Por isso, a necessidade de um profissional especialista em gestão financeira e contábil para guiar a empresa durante o planejamento. Uma instituição de ensino, por exemplo, precisaria levar em conta o ciclo anual e semestral da educação para formar a anuidade (valor aplicado pelos pais na contratação dos serviços educacionais), as instabilidades e gastos que são próprios de empresas do ramo educacional,  o perfil do consumidor e outras especificidades para compor seu planejamento financeiro.

Como o planejamento financeiro ajudou empresas a passarem pela pandemia?

Todos os negócios foram impactados pela pandemia do Covid-19 de alguma forma. O planejamento financeiro não eximiu as empresas de passarem por situações adversas ou de enfrentarem crises econômicas. No entanto, gestores que tinham um planejamento claro e bem desenhado, puderam repensar rotas e até repensarem modelo de negócio com mais agilidade e segurança.

Ter uma gestão financeira planejada é também ter a possibilidade de ver uma crise se aproximando e encontrar com mais facilidade meios para sobreviver ao momento. Um bom planejamento já prepara a empresa para mudanças de rotas em cenários de grande estresse e direciona o negócio para a retomada e o crescimento econômico”, lembra Márcio Dorigon, especialista em planejamento financeiro e sócio da DS Contadores.

O ano de 2021 inicia-se com grandes perspectivas de retomada econômica. O momento é importante para que as empresas planejem seus próximos passos e os possíveis cenários futuros, adequando o que for necessário e buscando novas possibilidades dentro do mercado que atuam. O ano que passou trouxe grandes desafios, mas também trouxe um novo olhar e uma nova dinâmica para os negócios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *