DS Contadores Associados

Desmistificando a inovação nas empresas

A empresa que inova ganha vantagem competitiva, fica mais próxima daqueles que consomem seus produtos e serviços e colabora para a criação de um mundo melhor

O contexto atual é de constantes transformações e, no mundo dos negócios, quem não inova acaba ficando para trás. Mas, como construir uma cultura de inovação corporativa? Por onde  começar? O tema, de muita relevância para o momento, será tratado de maneira aprofundada no Painel Online DS CONNECT “Inovar é preciso: caminhos para ‘virar a chave’ na sua empresa e criar uma cultura de inovação”, que será realizado no dia 22 de junho, a partir das 20 horas, no canal DS CONNECT no Youtube.

Tiago Cunha, mestre em administração, professor universitário e consultor do Sebrae/PR, um dos participantes do evento, explica que, antes de qualquer coisa, é importante observar os benefícios que a inovação traz à empresa em vários aspectos, como desenvolvimento de pessoas, transformação tecnológica e processo produtivo. “A organização precisa estabelecer critérios reconhecendo que há uma mentalidade, uma filosofia de inovação e, a partir disso, começar a trabalhar no processo de identificação de necessidades para inovar”, explica.

Segundo ele, não existe um passo a passo para a criação de uma cultura de inovação, o que precisa ser criado para essa finalidade é um ambiente, que vai variar de acordo com os objetivos da organização, com as pessoas e os valores que elas têm, com os propósitos da empresa. É necessário criar uma filosofia com alinhamento de propósito e de expectativas entre todos os envolvidos da empresa. 

A corporação deve criar um ambiente que seja propício à exploração de novas oportunidades para seus colaboradores ou clientes. Além disso, precisa ter uma equipe muito bem formada e estabelecida, que seja orientada ao aprendizado de colaboração e de cooperação. A empresa precisa estar aberta a possíveis erros e aos experimentos que são necessários para se criar um processo inovador.

Feito isso, o primeiro passo é focar no cliente e identificar quais são suas necessidades e problemas e, então, trabalhar em busca de alinhamento, estrutura e ações que façam, de fato, a inovação acontecer. Existem algumas ferramentas que auxiliam no mapeamento e na criação de soluções de problemas, como a metodologia Design Thinking, por exemplo. 

Um ponto importante é estimular as equipes de forma que elas se dediquem aos projetos de inovação. Elas devem ser autônomas, ter liberdade, além de uma série de condições e suportes para que possam desenvolver da melhor forma possível o processo criativo. A empresa deve oferecer apoio e, por isso, a liderança tem de estar realmente envolvida com o processo de inovação e desenvolver um papel extremamente facilitador, ajudando a direcionar o time para usar de fato a criatividade. O colaborador deve ser incentivado a compartilhar suas novas ideias, sendo assim, cabe aos gestores propiciarem ambientes de incentivo à participação e ao trabalho em equipe.  Dessa forma, ajudando para que o potencial das pessoas possa vir à tona e beneficiando os resultados da empresa. 

Em um segundo momento, a empresa precisa fazer uma mentoria com as equipes, ou seja, prepará-las e direcioná-las a abrir a mente para o novo, a pensar de forma diferente. “É importante que a equipe possa conviver com experiências diferentes daquelas que vivem no dia a dia para que seja realmente capaz de inovar”, pontua Cunha.

O acesso é outro aspecto importante que a empresa precisa propiciar às pessoas envolvidas nas transformações para estabelecer a cultura de inovação. Elas precisam ter acesso ao cliente, conversar com ele, entender o que está buscando, fazer parte do dia a dia do cliente. Também é de extrema relevância o acesso a recursos, que podem ser financeiros, intelectuais, físicos ou estruturais. 

Estabelecer um processo de direção efetivo faz parte deste novo contexto de inovação. Neste quesito, se faz necessário compartilhar a estratégia da empresa, de forma clara, concisa e coerente com aquilo que ela está passando com a filosofia de inovação estabelecida no início. “Os gestores precisam orientar as equipes para fazer com que os esforços para inovação sejam focados naquilo que realmente importa”, orienta o consultor do Sebrae, completando que cabe à empresa criar indicadores para poder analisar se o que está sendo criado dentro do mecanismo está impactando ou não, e se essa cultura de inovação está bem implantada no processo como um todo.

A importância da inovação 

Além de contribuir muito com o desenvolvimento da sociedade em geral, empresas abertas à inovação têm maior impacto na vida das pessoas, pois quando cria produtos e serviços que realmente atendem às necessidades dos clientes, passa a fazer parte de suas vidas. A inovação pode aproximar as empresas das pessoas, principalmente no que se diz respeito à resolução de problemas que aquele grupo de consumidores ou de indivíduos possuem. “Negócios com propósito claros são transformadores e têm uma vantagem competitiva muito maior. A inovação traz novas possibilidades de fazer um mundo realmente melhor”, acrescenta.

PAINEL ONLINE DS CONNECT

Para mais informações sobre o PAINEL ONLINE DS CONNECT do dia 22 de junho sobre INOVAÇÃO CLIQUE AQUI. A inscrição é gratuita e as vagas são limitadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *